Cozinha do Pioneiro - Sabores de Ibiporã

PROJETO E EXECUÇÃO

Realização: Prefeitura Municipal de Ibiporã/ Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Produção e pesquisa: Equipe do Museu Histórico e de Artes de Ibiporã (MHAI) e equipe de Audiovisual da Secretaria de Cultura e Turismo.

Período de realização: 2018-2020.

Locação de imagens e local das gravações: Museu do Café de Ibiporã.

Objeto: produção e edição de um livro de receitas, acompanhado de vídeos que serão disponíveis por meio de QR-Code.

Confira vídeo de divulgação do projetohttps://www.youtube.com/watch?v=Gn3acTVhWpg

Proposta de produção

- um livro de capa dura e em 4 cores, de formato 29cm x 29cm, com aproximadamente 40 receitas e cerca de 180 páginas, com introdução, referencial teórico e os capítulos separando as diferentes etnias ou povos que formaram  Ibiporã, seja por país ou por região do Brasil. Estes capítulos terão cada família pioneira e a origem de cada receita preparada para as gravações e o livro;

40 vídeos, aproximadamente, que serão parte integrante do livro. Os vídeos serão independentes, cada um trazendo uma família e uma receita, e serão postados nos canais da Secretaria de Cultura e Turismo de Ibiporã no Youtube e no Facebook.

Projetos anteriores desenvolvidos

Desde 2005, a Prefeitura de Ibiporã, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e pela equipe do Museu Histórico e de Artes (MHAI), vem desenvolvendo um trabalho de recuperação da história e da memória local por meio de projetos como:

  • Nossa Gente, Nossa História (gestões municipais) - 2005-2008
  • Compêndio Histórico de Ibiporã - Volumes I e II (2008)
  • Álbuns Urbanos (exposições itinerantes em painéis fotográficos) - 2009-2016
  • Contos e Causos - História Viva de Ibiporã (2010-2016) - 8 (oito) volumes em DVD-books
  • Circuito das Capelas (2014-2016) - livro e 4 (quatro) DVDs
  • Circuito das Capelas II (2017-2019) - livro e 10 (dez) filmes

Objetivo do projeto

Dando sequência a estes projetos de recuperação da memória de Ibiporã, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo propôs em 2017 o Cozinha do Pioneiro - Sabores e Riquezas de Ibiporã, que consiste em recuperar histórias, tradições e costumes das famílias pioneiras locais, por meio de receitas que foram passando de geração em geração e ainda são um elo de união e de ligação entre os membros da família. Dessa forma, trazem uma identidade cultural para Ibiporã, influenciando a área do turismo, com potencial para gerar também novos projetos no futuro.

Idealização

Segundo o secretário municipal de Cultura, Agnaldo Adélio, fazia-se necessário "ter um atrativo para que desenvolvêssemos esse projeto com base no resgate da memória". Então qual elemento seria fundamental para envolver os membros de uma família? "Nós imaginamos a comida, um prato específico que cada família tem", responde ele.

Quanto ao objetivo do projeto, o secretário acredita que "em Ibiporã nós tenhamos várias famílias com algum tipo de história como essa para contar, motivada pela reunião da família em torno da comida. Existem comidas de Páscoa, de Natal, de aniversário. Então, o objetivo desse projeto é retratarmos essas receitas a partir do próprio pioneiro (caso ele possa prepará-la), se passou do pai para o pioneiro, ou o pioneiro já passou para seus filhos e netos. Não é uma questão de o pioneiro vir preparar a comida, mas ela tem que ter uma ligação histórica com aquela família, de acordo com a etnia de que descendem".

Agregando a ideia do projeto ao setor turístico da cidade, Agnaldo Adélio conta que "o objetivo principal não é contar história, apesar de esta fazer parte do processo, mas sim divulgar a receita. Quem sabe, mais para frente, fazer um 'Festival de Receitas do Pioneiro' para trazer uma identidade culinária para Ibiporã, como existe em Curitiba, no Mato Grosso do Sul, em Cuiabá (MT), em Rondônia..."

Seleção das famílias

Serão selecionadas a partir dos cadastros entregues na Secretaria Municipal de Cultura e Turismo que atendam aos critérios e ao recorte proposto pelo projeto. Serão selecionadas aquelas cujos primeiros pioneiros se instalaram em Ibiporã até a década de 1950 (em 2020, devido ao número de inscrições, decidiu-se abrir também às famílias que chegaram ao município até a década de 1970 - ou seja, há pelos menos 50 anos na cidade). Este recorte temporal é necessário para ressaltar o caráter histórico e cultural do projeto.

Possíveis famílias (algumas delas já participaram do "Contos e Causos" e citaram receitas): Grana/Frederico, Del Fraro, Rodrigues da Silva, Scolari, Chernev, Boccato/Rispar, Martins, Nóbrega, Gualberto, Semprebom, Botti, Camargo/Majewski, Pelisson, Henrique de Aragão e outras.

Métodos e cronograma de execução

  • Preenchimento, por parte de um representante da família, dos formulários de inscrição e cessão de fotografias da família envolvida com a receita, para a digitalização e posterior utilização no livro e nos vídeos.
  • Gravações em vídeo nas datas combinadas entre a família e a equipe de produção do projeto.
  • Entrevistas, através de um bate-papo informal, com familiares e, se possível, o (a) pioneiro (a), que contarão histórias e relatarão as emoções e situações que viveram no contexto histórico-familiar que envolvia o preparo da respectiva receita.
  • Gravação do modo de preparo da receita (antes, durante ou após a entrevista), filmando inicialmente os ingredientes necessários e depois fotografando o prato pronto para o livro.
  • Após as gravações, será feita a decupagem das entrevistas, a redação, edição e finalização do material impresso e também dos vídeos.
  • Os filmes com cada receita, à medida que forem sendo concluídos, serão postados nos canais da Secretaria de Cultura e Turismo no Youtube (https://www.youtube.com/user/fcibipora) e no Facebook (https://www.facebook.com/fundacaoculturaldeibipora).
  • O encerramento se dará com a entrega do livro e exibição de um filme com o resumo do projeto, em evento aberto ao público.

Evento público de lançamento

Haverá um evento de lançamento do livro, com a entrega de exemplares às famílias participantes e a autoridades e lideranças dos setores da cultura e do turismo. Na ocasião será exibido um filme com trechos das receitas preparadas, e há a proposta de degustação de alguns pratos citados no livro em uma Feira de Sabores. O local pode ser o Museu do Café de Ibiporã (local das gravações) ou o Cine Teatro Padre José Zanelli, utilizando também a sua área externa.

Equipe envolvida com a produção:

Agnaldo Adélio: secretário municipal de Cultura e Turismo e idealizador do projeto

Jaime Kaster: coordenador do projeto, editor e jornalista responsável

Samuel Tavares:  direção de imagens e edição audiovisual

Paulo Crincev e Leander Lincoln: arte, cenografia e audiovisual

Cecília Vogmann, Nicolas Borini, Elisye Moreira,  Thainara Fernandes e Gabrielly Campos (estagiários do projeto 2018-2020)