5 - Histórico do Cine Teatro Pe. José Zanelli

Inaugurado dia 13 de agosto de 1988, na gestão do ex-prefeito Daniel Pelisson (1983-1988) após dois anos de construção.

Infraestrutura - Palco de 200 metros quadrados, capacidade de 510 lugares, oficina de cenário, salão para dança, sala para usos diversos, dois camarins, um saguão para exposições. Área total: 1.330 metros quadrados.

Equipe do projeto - Marcos Pelisson, Osvaldo Canisaris, José Angelo de Assis e Herbert Keller, à época estagiários na Prefeitura de Ibiporã, foram os responsáveis pelo projeto. Execução foi demorada (2 anos) - porque projeto foi apresentado a artistas e técnicos. Poltronas foram adquiridas do antigo Cine Bandeirante e restauradas por crianças do Centro do Menor Integrado à Comunidade (CEMIC).

Cuidado com a acústica - Projeto de Solange Boligian. Assessoria de profissionais do Teatro Guaíra, de Curitiba, e execução por uma firma paulistana.

Antiga caixa d´água - O local escolhido para a construção abrigava a antiga autarquia de saneamento da cidade. Os arquitetos preservaram a caixa d´água pelo seu valor histórico (é de 1950) e funcional, fazendo com que a sua base fosse transformada em uma bomboniére de mais de 10 metros quadrados. Além disso, os arquitetos elaboraram um projeto paisagístico para integrar o teatro com a Casa de Artes e Ofícios Paulo VI e a então Biblioteca Pública (hoje Museu Histórico de Ibiporã)

Custo - O Cine Teatro teve um custo total de CZ$ 80.000.000 (80 milhões de cruzados), custeado em 80% com verba da Prefeitura e o restante pelo Programa de Assistência ao Município (Pram).

José Zanelli - Em homenagem ao padre José Zanelli, incentivador das artes em Ibiporã. Ele fez do salão paroquial da Matriz na década de 1950 um importante espaço cultural que foi o embrião de muitas das manifestações artísticas atuais.

 

CRONOLOGIA

1988

- Coral e Orquestra da UEL participaram na solenidade de inauguração. Nos dias subseqüentes se apresentaram nos palcos do teatro o grupo Célula, com a peça “Sonhos de uma noite de velório”, a Oficina de Dança de Londrina, com a peça “A casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca, o Grupo Folclórico Aruanda, de Minas Gerais, a Orquestra Sinfônica do Paraná, Marco Antonio de Almeida, com recital de piano, a Opereta Flor de Lótus, sob a direção do padre Bruno Turato, traduzida e adaptada ao português pelo padre José Zanelli.

- Antonio Fagundes apresentou “Fragmentos de um Discurso Amoroso”, dias 8 e 9 de outubro.

- O multi-instrumentista Hermeto Pascoal apresentou-se no dia 8 de outubro;

- Para preservar o espaço e conscientizar a população sobre o seu valor, o professor José Laurindo Petri organizou, logo no início da sua gestão, um extenso programa de visitas com todas as escolas do município. Foram duas semanas, nas quais os alunos, acompanhados dos professores, foram trazidos para o teatro e ali, por meio de pequenos shows, o diretor e sua equipe faziam uma apresentação demonstrativa das instalações e do seu funcionamento.

 

1989

- Em junho de 1989, houve a 1ª Mostra Latino-Americana de Teatro, por meio de parceria com o FILO, quando se apresentaram grupos latino-americanos no Cine-Teatro

- Em agosto, mês de aniversário, realizou-se o projeto “Para Ibiporã Cantar”, que reuniu pessoas ligadas ao canto e à música instrumental para discussão e encontro de soluções para os problemas da classe musical.

 

1991

- Em 1991, o cantor Ney Matogrosso e o violinista Rafael Rabello aceitaram o convite da FCI para duas apresentações artísticas no Cine Teatro.

- De maio a junho houve o Show de calouros em 4 etapas. Os vencedores foram João Carlos Murati, Elisângela da Silva e a dupla Luiz Mário e Toninho.

- Algumas das atrações foram o artista plástico japonês Tadashi Ikoma, o parapsicólogo Fauzi Kfouri, o ator Paulo Guarnieri com “A Farsa da Esposa Perfeita”, Jorge Dória com a peça com a comédia “A presidenta”.

- 1º Festival de Dança, que reuniu durante7 dias bailarinos de 4 estados.

 

1994 - 1998

- Em 1994, o grupo de danças folclóricas da Bielorússia apresentou-se no cine teatro. Ibiporã foi a única cidade paranaense incluída na turnê brasileira.

- Em 1995 o cantor Osvaldo Montenegro fez show no cine teatro.

- Em 1996 a Osinpa (Orquestra Sinfônica do Paraná) apresentou-se pela segunda vez no Cine Teatro, sob a regência do maestro Osvaldo Colarusso.

- Em 1997, Tarcísio Meira e Glória Menezes apresentaram a peça “E continua... tudo bem”.

- Em 1998, em comemoração aos 10 anos do Cine Teatro, a FCI trouxe a peça “Trair e coçar é só começar”.

- Segundo opinião do maestro do coral “Vox Populi” e do coro Infanto-Juvenil da cidade de Petrópolis – RJ, Marinilson de Oliveira, Ibiporã poderia tornar-se capital do canto coral do Brasil se continuasse no ritmo do que vinha acontecendo. O maestro e seus cantores vinham participando dos Encontros de Corais de Ibiporã desde o início, em 1994.

 

2005

- Em meados de 2005 alguns grupos de teatro estrangeiros apresentaram-se no Cine Teatro em parceria com o programa Paranização do Teatro Guaíra e o projeto “Corredores Culturais” do Mercosul, que trouxe 8 grupos da Argentina, Bolívia e Uruguai para 21 municípios paranaenses e a Mostra em Língua Espanhola.

- Ibiporã foi extensão do FILO e do Festival de Música de Londrina (FML)

 

2005/ 2006

Processo de obtenção de recursos para a reforma e início das obras no Cine Teatro.

 

2007 - Depois de oito meses de reforma geral, o cine teatro foi entregue à comunidade no dia 27 de abril de 2007.

 

2008 – Alunos da Escola de Teatro Bolshoi no Brasil apresentaram-se no Cine Teatro Pe. José Zanelli com o espetáculo “Le Cinq”, reunindo trechos de grandes balés de repertório clássico. Ibiporã foi o único município do interior do PR selecionado para receber a Companhia que se apresentou em Curitiba e em diversas cidades catarinenses.

Festibi - Idealizado e criado em 2005, o I Festibi – Festival Estudantil de Teatro de Ibiporã começou com sete escolas da cidade que participaram de oficinas de formação de atores e técnicas circenses.

OUTROS NOMES QUE PASSARAM PELO CINE TEATRO: Oswaldo Montenegro, Sá e Guarabira, Kleiton e Kledir, Almir Sater, Juca Chaves

 

2013

O Cine Teatro Municipal Padre José Zanelli, principal espaço cultural de Ibiporã e administrado pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, completou 25 anos de existência no mês de agosto. Inaugurado em 1988, o teatro vem sendo palco dos principais eventos culturais, artísticos, sociais e políticos de Ibiporã. Além de ter essa função de aglutinar os eventos mais importantes do Município, dispõe também de um cinema, que exibindo filme de destaque dos circuitos nacional e mundial.

 

Pesquisa: Jaime Kaster (MHAI) e Equipe da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Ibiporã