2 - Histórico do Cinema em Ibiporã

CINE REX – Década de 1940

Foi o 1º cinema de Ibiporã, de Alberto Spiacci, que teve como primeiro gerente o Sr. José Vazze. É do início da década de 1940, quando Ibiporã não tinha outras atrações culturais. Não se sabe em que ano iniciou, nem há fotos dele no acervo do Museu Histórico e de Artes de Ibiporã (MHAI). Ficava na Avenida Sertanópolis (hoje Avenida André Sert), na esquina com a Rua Getúlio Vargas. Era uma sala de madeira e ali as pessoas assistiam a filmes uma vez por semana. De acordo com a pioneira de Ibiporã, Vanda Davanzo Gnann, um dos responsáveis por este cinema era um senhor chamado Canuto.

 

CINE RADAR – 1946 a 1986

Proprietária: Empresa Caminhoto de Cinemas Ltda.

Local: Avenida Santos Dumont s/n

Fundado em 1946, com aproximadamente 300 lugares

Exibia filmes em 35 m/m

Funcionamento: diário

Média anual de 350 sessões e estimativa de 35 mil espectadores/ ano

 

Quando Alberto Spiacci se tornou prefeito, o empresário londrinense Antônio Caminhoto instalou, em uma sala maior, na Avenida Santos Dumont (hoje Shopping Terra Bonita), o Cine Radar, cinema conhecido por toda uma geração local que assistiu a grandes momentos da história de Ibiporã, seja para projeção de filmes, reuniões sociais e políticas e posses de prefeitos.

O Cine Radar fazia parte da vida da cidade. Trazia filmes americanos, italianos, espanhóis, franceses e japoneses, muitos famosos até hoje. Também havia filmes nacionais; os mais assistidos eram de Mazzaropi que, com sua graça e simplicidade, atraía muita gente ao cinema. Às quartas-feiras, a empresa oferecia filmes exclusivos à comunidade japonesa, o que ocorria também em outras cidades onde havia colônia nipônica. O Cine Radar foi fechado em 1986.

 

SALÃO PIO XII – Década de 1950

Na década de 50, ao lado da Igreja Matriz, havia um velho barracão de madeira onde o padre José Zanelli, jovem italiano que aqui chegara em novembro de 1948, apresentava filmes e peças de teatro que eram escritas e dirigidas por ele, revelando muitos talentos e motivando o nascimento de uma cultura artística que envolve Ibiporã até os dias de hoje. O padre mantinha um cinema, com exibições dominicais principalmente para as crianças, que iam para a matinê, no Pio XII, logo após a missa e a catequese.

 

CINE TEATRO PADRE JOSÉ ZANELLI – desde 1988

Após dois anos de construção, o Cine Teatro Municipal Padre José Zanelli foi inaugurado no dia 13 de agosto de 1988, com uma programação que se estendeu até o final do mês seguinte (setembro). O local foi batizado com o nome do padre, devido à influência que Zanelli teve no incentivo às artes nos anos 50 e de quem muitos ibiporaenses ilustres, como o prefeito da época da construção, Daniel Pelisson (1983-1988), orgulhavam-se de ter sido seus discípulos desde a época em que eram coroinhas e jogavam futebol com o padre, passando pelas peças de teatro, coral, a banda de música e as projeções de cinema no Salão Pio XII. O primeiro filme exibido na tela do Cine Teatro foi “Dirty Dancing” e o segundo, “Um robô em curto-circuito”.

 

Pesquisa: Jaime Kaster/ MHAI

FontesLivro Compêndio Histórico de Ibiporã (2008) e entrevistas com pioneiros do projeto Contos e Causos - História Viva de Ibiporã.