Cine Teatro Padre José Zanelli

Confira o Decreto de Regulamentação de Uso do Cine Teatro Padre José Zanelli:

(Decreto 136, de 09 de março de 2017)

Breve histórico do Cine Teatro Municipal Padre José Zanelli

Foi inaugurado dia 13 de agosto de 1988, na gestão do ex-prefeito Daniel Pelisson (1983-1988), após dois anos de construção. O nome homenageou o padre italiano José Zanelli, incentivador das artes em Ibiporã, que chegou à cidade em 1948 e aqui promovia operetas e peças de teatro no Salão Pio XII (ao lado da Igreja Matriz), além da exibição de filmes. Zanelli formou o Coral Santa Cecília (que existe até hoje), uma banda de músicos e também um time de futebol, o Cruzeiro, cujo campo ficava onde hoje é a Prefeitura Municipal.

IMPORTÂNCIA DESTE ESPAÇO

O Cine Teatro Padre José Zanelli é ainda o principal espaço cultural de Ibiporã, administrado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura e Turismo. Desde 1988, vem sendo palco dos principais eventos culturais, artísticos, sociais e políticos de Ibiporã. Além de ter essa função de aglutinar os eventos mais importantes do município, dispõe também de um cinema, que exibe filmes dos circuitos nacional e mundial, com tecnologia moderna em 3D.

CONHEÇA O CINE TEATRO EM VÍDEO: 

Filme: Documentário "Cine Teatro Padre José Zanelli - 30 anos" (2018)

(https://www.youtube.com/watch?v=9MLgduAJao0

 

A CONSTRUÇÃO DO CINE TEATRO (1986-1988)

Infraestrutura – Nosso cine teatro possui um palco de 200 metros quadrados, capacidade de 510 lugares nos dois pavimentos (possui balcão no pico superior), oficina de cenário, salão para dança, sala para usos diversos, dois camarins e um saguão para exposições de arte. Área total de 1.330 metros quadrados.

Equipe do projeto - Marcos Pelisson, Osvaldo Canizares, José Ângelo de Assis e Herbert Keller, que na época eram estagiários de Arquitetura na Prefeitura de Ibiporã, foram os responsáveis pelo projeto. A execução demorou dois anos porque projeto foi apresentado a técnicos e artistas, que deram opiniões sobre o palco, urdimentação e acústica e também sobre a construção do balcão, sugestão dada pelo ex-maestro Othonio Benvenuto, da Orquestra da UEL.

Construção – Foi executada por funcionários municipais da antiga CODESI Companhia de Desenvolvimento de Ibiporã), na época dirigida por Paulo Zaparolli. O engenheiro responsável pela execução foi Elcio Rubens Verceze e o mestre de obras foi o construtor Benedito da Silva, o popular “Baianinho”. As poltronas foram adquiridas do antigo Cine Bandeirantes e restauradas por adolescentes do extinto CEMIC (a atual escola da APMIF).

Cuidado com a acústica - Projeto de Solange Boligian, com a assessoria técnica de profissionais como Carlos Cur, do Teatro Guaíra, de Curitiba. A execução foi feita por uma empresa paulistana.

Antiga caixa d´água - O local escolhido para a construção abrigava a antiga autarquia de saneamento da cidade. Os arquitetos preservaram a caixa d’água devido ao seu valor histórico (foi a primeira da cidade, feita em 1950) e ela se tornou funcional, pois sua base foi transformada em uma bomboniére de mais de 10 metros quadrados.

Projeto paisagístico - Além disso, os arquitetos elaboraram um projeto paisagístico para integrar o cine teatro com a Casa de Artes e Ofícios Paulo VI e com a então Biblioteca Pública, onde hoje funciona o Museu Histórico e de Artes de Ibiporã (MHAI, que já contava com o jardim japonês.

Custo - O Cine Teatro teve na época um custo total de CZ$ 80.000.000 (80 milhões de cruzados), 80% deste valor custeado pela Prefeitura e o restante pelo Programa de Assistência aos Municípios (PRAM). Atualizado para os dias atuais pelo índice IPCA, este valor daria hoje o equivalente a R$ 4 milhões. Um valor baixo se formos comparar com a reforma apenas do Teatro Ouro Verde, após o incêndio, custou cerca de R$ 17 milhões (dados de 2017).

 

ESPETÁCULOS - CRONOLOGIA:

1988

- o Coral da UEL e também a Orquestra Sinfônica da Universidade (Osuel) participaram da solenidade de inauguração, dia 13 de agosto de 1988.

- No dia seguinte foi inaugurado o cinema, com a exibição de “Dirty Dancing”;

- Na seqüência se apresentou no palco o grupo de teatro Célula (dirigido por Henrique de Aragão), com a peça “Sonhos de uma noite de velório”;

- a Oficina de Dança de Londrina, com a peça “A casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca;

- o grupo folclórico Aruanda, de Minas Gerais;

- a Orquestra Sinfônica do Paraná (Osinpa) ;

- o pianista Marco Antonio de Almeida, com um recital;

- a Opereta “Flor de Lótus”, sob a direção do padre Bruno Turato, traduzida e adaptada ao português pelo padre José Zanelli;

- Antonio Fagundes apresentou “Fragmentos de um discurso amoroso”, dias 8 e 9 de outubro;

- O multi-instrumentista Hermeto Pascoal apresentou-se no dia 8 de outubro;

1989

- Em junho de 1989, houve a 1ª Mostra Latino-Americana de Teatro, por meio de parceria com o FILO (Festival Internacional de Londrina), na época dirigido por Nitis Jacon. Na ocasião, foram apresentadas 23 peças de grupos latino-americanos e também da Itália, França, Japão e da Índia no palco do Cine-Teatro de Ibiporã, que na época, segundo a organizadora do FILO, era o local mais adequado da região para peças teatrais (não havia na época os teatros dos colégios Marista e Mãe de Deus e o Cine Ouro Verde ainda não havia sido adaptado para teatro).

1991

- Em 1991, o cantor Ney Matogrosso e o violinista Rafael Rabello aceitaram o convite da FCI para duas apresentações artísticas no Cine Teatro.

- De maio a junho houve o Show de calouros em 4 etapas. Os vencedores foram João Carlos Murati, Elisângela da Silva e a dupla Luiz Mário e Toninho.

- Algumas das atrações foram o artista plástico japonês Tadashi Ikoma, o parapsicólogo Fauzi Kfouri, o ator Paulo Guarnieri com “A Farsa da Esposa Perfeita”, Jorge Dória com a peça com a comédia “A presidenta”.

- 1º Festival de Dança, que reuniu durante7 dias bailarinos de 4 estados.

 

1994 - 1998

- Em 1994, o grupo de danças folclóricas da Bielorússia apresentou-se no cine teatro. Ibiporã foi a única cidade paranaense incluída na turnê brasileira.

- Em 1995 o cantor Osvaldo Montenegro fez show no cine teatro.

- Em 1996 a Osinpa (Orquestra Sinfônica do Paraná) apresentou-se pela segunda vez no Cine Teatro, sob a regência do maestro Osvaldo Colarusso.

- Em 1997, Tarcísio Meira e Glória Menezes apresentaram a peça “E continua... tudo bem”.

- Em 1998, em comemoração aos 10 anos do Cine Teatro, a FCI trouxe a peça “Trair e coçar é só começar”.

- Segundo opinião do maestro do coral “Vox Populi” e do coro Infanto-Juvenil da cidade de Petrópolis – RJ, Marinilson de Oliveira, Ibiporã poderia tornar-se capital do canto coral do Brasil se continuasse no ritmo do que vinha acontecendo. O maestro e seus cantores vinham participando dos Encontros de Corais de Ibiporãdesde o início, em 1994.

 

2005

- Em meados de 2005 alguns grupos de teatro estrangeiros apresentaram-se no Cine Teatro em parceria com o programa Paranização do Teatro Guaíra e o projeto “Corredores Culturais” do Mercosul, que trouxe 8 grupos da Argentina, Bolívia e Uruguai para 21 municípios paranaenses e a Mostra em Língua Espanhola.

- Ibiporã foi extensão do FILO e do Festival de Música de Londrina (FML)

 

2005/ 2006

Processo de obtenção de recursos para a reforma e início das obras no Cine Teatro.

 

2007 - Depois de oito meses de reforma geral, o cine teatro foi entregue à comunidade no dia 27 de abril de 2007.

 

2008

Alunos da Escola de Teatro Bolshoi no Brasil apresentaram-se no Cine Teatro Pe. José Zanelli com o espetáculo “Le Cinq”, reunindo trechos de grandes balés de repertório clássico. Ibiporã foi o único município do interior do PR selecionado para receber a Companhia que se apresentou em Curitiba e em diversas cidades catarinenses.

Festibi - Idealizado e criado em 2005, o I Festibi – Festival Estudantil de Teatro de Ibiporã começou com sete escolas da cidade que participaram de oficinas de formação de atores e técnicas circenses.

OUTROS NOMES QUE PASSARAM PELO CINE TEATRO: Oswaldo Montenegro, Sá e Guarabira, Kleiton e Kledir, Almir Sater, Juca Chaves

 

2013 - completa 25 anos

Em 13 de agosto de 2013 o teatro completou 25 anos e várias produções e espetáculos foram realizados em comemoração a esta data. Alguns deles:

  1. Produção e lançamento do DVD-Book “Contos e Causos” Vol. 3 - Especial 25 Anos do Cine Teatro Padre José Zanelli (MHAI / SMCT)
  2. Evento no 13 de agosto com solenidade oficial dos 25 anos, ballet, teatro, música, orquestra de violões
  3. Concerto da Orquestra Sinfônica da UEL
  4. Shows com Almir Sater e Juca Chaves
  5. Ópera "O Mikado" - Coral da UEL

 

2018 - completa 30 anos

O Cine Teatro completou 30 anos de história, com uma semana repleta de eventos e comemorações, entre os dias em 13 e 17 de agosto):

13/08 – Exibição do documentário: “Cine Teatro 30 anos”, homenagens e exposição fotográfica dos 30 anos - produção: MHAI/ SMCT - Ibiporã

14/08 – Espetáculo “Medo do Azul” - Cia. de Teatro Célula/ SMCT - Ibiporã

15/08 – Musical “Os Saltimbancos” - Cia. EB de Teatro / Escola de Ballet de Ibiporã

16/08 – “Noite de Gala” Escola de Ballet da SMCT-Ibiporã e convidados

17/08 – Concerto da OSUEL - Orquestra Sinfônica da UEL - Londrina

 

(Pesquisa: Jaime Kaster – Fontes: Acervo do Museu Histórico e de Artes de Ibiporã/ Secretaria Municipal de Cultura e Turismo - PMI)